A recuperação total de idosos pós-Covid

,
A recuperação total de idosos Pós Covid-19

Atualizado em 11 de novembro de 2021.

Queremos falar de um assunto super sério e atual: a recuperação total de idosos pós-Covid, em especial para aqueles que tiveram sintomas graves e/ou passaram por internação.

Algumas pessoas que contraíram o Coronavírus podem continuar a apresentar os sintomas mesmo após o fim da infecção. Esses casos são conhecidos como “síndrome da pós-Covid” e, em algumas circunstâncias, os pacientes precisam de ajuda profissional especializada para retomar as atividades instrumentais como trabalhar e fazer compras, ou mesmo as mais básicas como se alimentar ou cuidar da higiene.

Esta condição é mais comum em idosos, maior grupo de risco da doença

Após o fim da infecção, os pacientes estão fracos, cansados, ofegantes, e importantes partes do corpo podem estar comprometidas, como pulmões, coração, rins, intestino, sistema vascular, sistema muscular e até mesmo o cérebro.

Neste período, o paciente pode passar por diversos tipos de tratamentos, que incluem fisioterapia muscular e pulmonar, exercícios físicos específicos, dieta balanceada, muita hidratação, além de acompanhamento médico frequente.

Este acompanhamento médico pode ser online, porém, dependendo das condições do paciente, pode ser necessário o agendamento de consultas à cardiologistas, pneumologistas, clínicos gerais, além de sessões de fisioterapia eficazes na recuperação dos músculos e principalmente dos pulmões.

Sequelas pós-Covid

O Coronavírus pode deixar sequelas e os afetados podem até serem jovens e saudáveis. Porém, a proporção de pessoas com sequelas pós-Covid é muito mais expressiva em idosos.

A maior preocupação, porém, é a incerteza sobre a reversibilidade dos danos.

As principais sequelas são: cansaço, falta de ar, danos em órgãos vitais, fraqueza e atrofia muscular, distúrbios psicológicos, neurológicos ou cognitivos.

Cartilha de orientações pós-Covid

O Hospital A.C. Camargo divulgou uma cartilha com orientações básicas para aqueles que se recuperaram do Covid-19, em especial aos que necessitaram de internação hospitalar.

A cartilha não substitui uma avaliação por uma equipe profissional de reabilitação, porém, orienta de maneira correta sobre alguns protocolos importantes a serem tomados.

Conheça os principais pontos abordados:

Saúde Mental

Uma internação hospitalar por Covid-19 causa um grande impacto emocional, gerando reações como tristeza, raiva, angústia, ansiedade e medo. Estes sentimentos podem gerar Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT), depressão e transtorno de ansiedade.

Em muitos casos, os sintomas aparecem após a alta hospitalar e podem permanecer por um certo tempo. O idoso com qualquer sintoma de transtorno psicológico precisa ter acompanhamento com profissionais da saúde mental como psicólogos, terapeutas ocupacionais e psiquiatras.

Nutrição

Além de uma alimentação balanceada com todos os grupos alimentares, pode haver a necessidade de suplementos nutricionais indicados por um nutricionista, de acordo com a necessidade individual de cada paciente.

A dificuldade de engolir é frequente em quem teve que ser intubado. Conhecida como DISFAGIA, os músculos usados para mastigar e/ou engolir – lábios, língua, céu da boca e garganta – tornam-se fracos ou descoordenados.

Perder o prazer ou a segurança de alimentar-se implica em perda de qualidade de vida, além do aumento do risco de infecções. É preciso ficarmos atentos!

Importante: A hidratação é tão importante como a alimentação balanceada.

Exercícios Físicos

Os exercícios ajudam a melhorar a disposição física e mental, da força muscular e flexibilidade, e mantém o indivíduo mais ativo para poder retornar mais rápido às suas atividades cotidianas.

A Covid-19 afeta diretamente os pulmões e o vigor físico dos infectados. Voltar a se exercitar pode ser um grande desafio.

No caso de idosos, os exercícios devem ser em intensidade baixa ou moderada, sempre respeitando suas limitações. Caminhadas e exercícios com pesos leves são os mais indicados.

Na cartilha também é possível encontrar mais detalhes e orientações sobre alimentação, saúde mental, além de um passo a passo dos exercícios físicos ideais para esta etapa (com ilustrações).

A recuperação da Covid-19

Uma pessoa só é considerada 100% recuperada quando não apresentar mais nenhum sintoma e quando voltar a executar todas as tarefas de forma segura e independente. Isso inclui desde as atividades mais básicas, como a higiene pessoal e a alimentação, até a reintegração social e profissional.

Infelizmente, este caminho para a recuperação total pode ser longo e trabalhoso. Além do empenho do paciente, há muitos fatores que influenciam na recuperação.

Pacientes que passaram por internação precisam de acompanhamento profissional durante todo o processo de recuperação pós-Covid. Este profissional (ou responsável) deve garantir que todas as etapas do tratamento estão sendo cumpridas e auxiliá-lo em todas as atividades que forem necessárias.

– Antônio Carlos Grecco, diretor da Mão do Amor

A Mão do Amor conta com uma equipe treinada para melhor assistir um idoso em processo de recuperação do Covid-19. Temos planos que disponibilizam um cuidador qualificado para acompanhar o paciente em consultas, auxiliar nos exercícios, controlar dieta e medicamentos, além de ajudar nas atividades rotineiras, como banho e locomoção.

Leia também:

 

Doencas Respiratórias na Terceira Idade
0 respostas

Deixe uma resposta

Quer compartilhar sua opinião?
Envie aqui seu comentário!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *